Projeto Violando

“Despertar para o sonho através da música”

 

A música liberta, educa e sensibiliza o ser humano.

Inspirados no poder transformador da arte, os profissionais da Palácio Dantas Advocacia Empresarial, decidiram dedicar parte do seu tempo a um importante trabalho voluntário: o ensino livre de violão para a comunidade carente.

 

palacio-dantas_comprometimento-social_violando_01

 

Foi assim que, em 2015, o Projeto Violando nasceu e desde então, o advogado Marco Antonio, sócio proprietário do escritório, marca presença semanal na sala de aula improvisada, no pátio da escola Frei Heitor Turrim, na Cidade do Povo, iniciando dezenas de jovens carentes, no aprendizado do instrumento de cordas.

Em 2016, o primeiro ciclo do projeto se encerrou, computando a musicalização de 18 potenciais músicos e um novo ciclo de ensino musical iniciou, abrindo a oportunidade para mais pessoas aprenderem os primeiros passos do violão, gratuitamente.

A cada temporada anual, com 10 meses de aula, 20 novas vagas são abertas e não há nenhum pré-requisito para a inscrição.  Nem mesmo é preciso ter um violão, pois o Projeto Violando fornece os instrumentos que podem ser levados para casa, para prática e estudo. Os materiais didáticos, as partituras e as estantes de leitura, também são oferecidos gratuitamente para os alunos que não têm custo algum para se vincular ao curso. É só participar e estudar.

 

palacio-dantas_comprometimento-social

No repertório das aulas, os alunos têm contato com o melhor da Música Popular Brasileira, um cardápio de obras importantes da cultura nacional para despertar a sensibilidade, a contemplação e o conhecimento da nossa poesia.

O objetivo do projeto é bem amplo e não tem a pretensão de formar violonistas, apenas despertar talentos para a música. O ensino é livre e não segue a metodologia tradicional.

A ideia é proporcionar um espaço de convivência semanal para os primeiros passos nos acordes e no ritmo, incluindo a prática do canto e da música em conjunto. Além de musicalizar os jovens, o Violando veio para ser uma motivação cultural para a formação de fortes laços de amizade entre os participantes.

Nosso objetivo é ensinar a arte do violão e despertar os jovens para um mundo novo que pode se descortinar quando descobrimos um dom, como é o da música

Ao final de cada ciclo, todos os participantes são certificados numa cerimônia festiva de comemoração e despedida.

Marco Antonio, o advogado que, aos sábados, assume o papel de professor voluntário, é um apaixonado pela música.

Com uma história de aprendizado do instrumento, ainda na infância e juventude, ele reúne sua experiência de vida e a prática amadora, compartilhando o seu conhecimento com jovens que descobrem, através da música, um dom especial que os levará a brilhar, a ficar longe das drogas e a inspirar os amigos com a beleza da arte.

“Nosso objetivo é ensinar a arte do violão e despertar os jovens para um mundo novo que pode se descortinar quando descobrimos um dom, como é o da música”, afirma Marco Antonio, orgulhoso de seus primeiros alunos.

E isso é tudo, mas não é pouco:  para viabilizar a iniciativa, o professor está se tornando, nada menos do que um fabricante de violões. É que, para não faltar instrumentos, o advogado percebeu que deveria aprender a arte da luteria. Mas essa, é uma outra história.

  • Supermercado não é responsável pela guarda e vigilância do celular de cliente

    Para a 2º Turma Recursal do Estado do Acre, em se tratando de objeto de uso pessoal, cabe ao cliente o dever de cuidado, tendo o fato ocorrido em razão de sua negligência, pois não há como imputar ao supermercado o dever de fornecer segurança absoluta a todos os pertences pessoais de todos os clientes. […]

    Leia Mais
  • Recusa de voltar ao trabalho após alta no INSS – Salário Indevido

    Decisão importantíssima para o setor privado, fazendo uma divisão de águas. Trabalhador considerado apto pelo INSS e que deixa de retornar ao trabalho, afasta da empresa a responsabilidade pelo pagamento dos salários por todos os meses após a alta previdenciária. Entenda o caso: proc. 0000890-89.2017.5.14.0401. Gostou desta notícia? Clique aqui para  ver mais notícias como esta. […]

    Leia Mais
  • Juizados Especiais de Rio Branco possibita a realização de intimação via WhatsApp

    Juizados Especiais de Rio Branco possibita a realização de intimação via WhatsApp para as partes envolvidas em processos judiciais . A excelente iniciativa tem por objetivo  dar celeridade aos processos, reduzir despesas e promover a adequação do Judiciário às novas tecnologias de comunicação. Gostou desta notícia? Clique aqui para  ver mais notícias como esta. Confira também […]

    Leia Mais